fases-da-sexualidadeSexualidade não tem idade!!
Para alguns, essa afirmativa pode parecer estranha, mas é a mais pura verdade...

Antes que você comecem a achar que eu não estou no meu juízo perfeito para fazer tal afirmação, é importante esclarecer uma questão básica: sexo e sexualidade não são sinônimos.

Sexo está mais ligado as características biológicas e anatômicas que nos identificam como pertencentes ao sexo masculino e ao feminino. Também é muito usado para se referir ao ato sexual com penetração: "fazer sexo". Mas a atitude da pessoa nessa relação, o seu comportamento, desejos, fantasias... essas são manifestações da sexualidade.

Por aí, você já podem ter uma idéia da grandeza que é o universo da sexualidade: ela não está restrita ao ato sexual. A sexualidade está presente e pode ser expressa através dos nossos gestos, pensamentos, palavras, atos de afeto e carinho, a forma como nos relacionamos com o outro, a descoberta do corpo e do prazer que ele proporciona... isso sim é a sexualidade!

Dentro dessa visão, fica mais fácil compreender o que eu dizia lá atrás: a sexualidade não tem idade. Sim, ela está presente em todas as fases da vida, desde a infância até a idade madura... nascemos e morremos como seres sexuais, capazes de viver e exercer nossa sexualidade ao longo de toda a existência!

Assim como vivemos e sentimos as mudanças no nosso corpo e mente nas diferentes fases da vida - infância, adolescência, idade adulta e idade madura - com a sexualidade não poderia ser diferente. Em cada fase, ela se expressa de forma diferenciada.

As crianças descobrem bem cedo que o toque nos genitais pode trazer uma sensação de prazer e isso faz parte do desenvolvimento de uma criança saudável, assim como engatinhar, falar e andar. Isso pode ser desconcertante para alguns pais e mães, mas é importante que nessa hora os pais expliquem que entendem que isso é bom, mas que deve ser feito na intimidade, ensinando a criança a ter noção de privacidade.

Chega a adolescência e os hormônios entram em ebulição: é a fase das descobertas, da experimentação, onde tudo tem que ser para ontem! O corpo muda bastante, as idéias também e o interesse sexual começa a despertar. Nessa fase é muito importante o apoio das pessoas mais próximas e a orientação da família para ajudar o adolescente a desenvolver a noção de responsabilidade sobre os seus atos e sobre o seu corpo. Sexo é bom, mas tem seus riscos e não se pode ignorá-los!

Chega a idade adulta e aumentam as responsabilidades...filhos, família, trabalho. Tanta coisa para conciliar com a vida sexual que às vezes parece que nem vai sobrar espaço para aquele momento a dois tão bom! Vocês nem imaginam o quanto é importante preservar esse espaço...

A vida passa e chegamos na idade madura. Para muitas mulheres, a chegada da menopausa é igual a "morte sexual". "Afinal, gente velha não transa", é o que mais se ouve por ai. Verdade? Não mesmo! Há muito tempo, os vovôs deixaram o baralho de lado e as vovós as agulhas de crochê para ir em busca da felicidade e da sexualidade saudável. Gente, para o amor não há limites nem idade. A sexualidade faz parte da nossa vida e só termina quando ela acaba!


Dra. Paula Joazeiro
Ginecologista Obstetra Especializada em
Fertilização e Reprodução Humana Assistida

NITERÓI - ICARAÍ: Rua. Miguel de Frias, 154
IPANEMA: Rua Farme de Amoedo 75, sala 505 – Rio de Janeiro – RJ
BARRA DA TIJUCA: Av. Almirante Julio de Sá Bierrenbach 200 - Bloco 1A, Sala 136 – RJ
TIJUCA: Rua Conde de Bonfim 255, sala 512 – Edifício Medical Center – Rio de Janeiro – RJ