fbpx
Quinta, 09 Julho 2020 00:00

Qual a diferença de cada tipo de gestação gemelar?

Escrito por Equipe de Gestão de Mídias Sociais - Andrômeda Web Marketing
Avalie este item
(0 votos)

Passado o primeiro impacto ao receber a notícia da gestação gemelar, a primeira pergunta que escutamos é: “São univitelinos ou bivitelinos?”

O que é uma gestação gemelar? É uma gravidez de mais de um feto. Ela pode acontecer porque o embrião se partiu, gerando gêmeos idênticos ou porque a mulher ovulou mais de um óvulo e foi fecundada por espermatozóides distintos, gerando mais de um bebê.

Vamos conhecer a diferença de gestações gemelares?

• Univitelinos, Monozigóticos ou Não Fraternos: (com o mesmo código genético e sexos iguais).

Sua formação inicia como na gestação única, com apenas um óvulo e um espermatozóide. Porém, em seguida, o ovo se divide, resultando dois novos óvulos com o mesmo código genético. Sempre possuem o mesmo sexo. Os gêmeos idênticos têm o mesmo genoma, e são clones um do outro. Apenas 1/3 das gestações são de gêmeos univitelinos.

A gestação é difícil pelo fato de apenas 10% a 15% dos gêmeos idênticos terem placentas diferentes, geralmente possuem a mesma placenta.

• Bivitelinos, Dizigóticos ou Fraternos: ¬ (com códigos genéticos diferentes, sexos iguais ou não).

São considerados bivitelinos os gêmeos que são formados pela fecundação de dois ou mais óvulos por dois ou mais espermatozoides. Nesse caso são produzidos dois ovócitos e os dois são fecundados, formando assim, dois embriões. Quase sempre são formados em placentas diferentes e não dividem o saco amniótico.

Os gêmeos fraternos se diferenciam tanto fisicamente como em sua constituição genética, podem ter, ou não, o mesmo fator sanguíneo e podem ser do mesmo sexo ou não.

Também são conhecidos como gêmeos diferentes. Equivale a duas gestações que se desenvolvem ao mesmo tempo e no mesmo ambiente. Representam 66% de todas as gestações gemelares, e neste tipo de gestação, 1/3 têm sexos diferentes, enquanto 2/3 o mesmo sexo.


Dra. Paula Joazeiro - Ginecologista Obstetra, Especialista em Reprodução Humana Assistida. 
Tecnologia e carinho andando lado a lado num dos momentos mais importantes da sua vida!

Entre em contato conosco, exponha os seus objetivos, para que possamos lhe ajudar a encontrar os procedimentos que visam garantir os melhores resultados, sempre com foco na sua total satisfação.
Atendemos em: Ipanema, Tijuca, Barra da Tijuca  e Niterói - Rio de Janeiro - RJ
 

Ler 105 vezes

Matérias/Artigos

  • Reversão de Vasectomia
    Reversão de Vasectomia

    A vasectomia é um método de esterilização voluntária em que se realiza a obstrução, por cirurgia, dos canais deferentes no homem, impedindo que os espermatozóides se unam ao líquido seminal e sejam liberados, evitando a gravidez.

    Ler 28 vezes Leia mais ...
  • Qual a relação entre a FOP e a Infertilidade Feminina?
    Qual a relação entre a FOP e a Infertilidade Feminina?

    A falência ovariana precoce, mais conhecida como menopausa prematura é a perda da função ovariana antes dos quarenta anos de idade, quando os ovários deixam de produzir hormônios e não liberam mais óvulos. O resultado principal dessa alteração é a infertilidade.

    Ler 39 vezes Leia mais ...
  • Diagnóstico Genético Pré-Implantacional
    Diagnóstico Genético Pré-Implantacional

    O diagnóstico genético pré-implantacional (DGPI), que consiste em um exame genético realizado antes da implantação dos embriões no útero. A análise pode ser tanto dos cromossomos, quanto dos genes, e visa prevenir a transferência de embriões portadores de doenças gênicas ou cromossômicas

    Ler 74 vezes Leia mais ...
  • Como ocorre o contágio do HPV?
    Como ocorre o contágio do HPV?

    O contato íntimo desprotegido é a forma mais comum de se "pegar HPV", mas esta não é a única forma de transmissão da doença. Outras formas de transmissão do HPV são:

    Ler 106 vezes Leia mais ...
  • Tratamentos de reprodução assistida para casais Homoafetivos
    Tratamentos de reprodução assistida para casais Homoafetivos

    No Brasil, o Conselho Federal de Medicina publicou em 2019 uma nova resolução que garante aos casais formados por pessoas do mesmo sexo, o direito de recorrer a técnicas de reprodução assistida, para ter filhos biológicos.

    Ler 93 vezes Leia mais ...