fbpx
Quarta, 12 Janeiro 2022 00:00

Fatores que influenciam a gravidez de gêmeos

Escrito por Equipe de Gestão de Mídias Sociais - Andrômeda Web Marketing
Avalie este item
(2 votos)

A chance de um casal ter gestação gemelar (gravidez de mais de um feto) naturalmente é cerca de 1/90, mas há fatores que influenciam nessa taxa e aumentam a chance da gestação múltipla.

Histórico familiar de gêmeos não idênticos

A gestação gemelar ocorre naturalmente quando já existem casos de gêmeos bivitelinos (diferentes) na família da mulher. O fator hereditário familiar tem relação direta com a gestação múltipla, sendo que a média de gravidez de dois ou mais gêmeos é de 1 a cada 80 gestações naturais.

Mulheres com idade mais avançada

Outro fator que colabora no nascimento de gêmeos é a idade da mulher. Foi constatado que mulheres acima dos 35 anos têm tendência a gravidez múltipla, mesmo não tendo realizado tratamento para engravidar.

Isso ocorre de forma natural, uma vez que o organismo pode liberar mais de um óvulo durante o período fértil, visto que essa mulher pode estar perdendo a fertilidade de forma espontânea por isso pode haver picos de produção do FSH, o que resulta na liberação de mais de um óvulo no mesmo ciclo.

Essa gestação é denominada gêmeos bivitelinos ou fraternos — bebês gerados por óvulos, espermatozoides e que se desenvolveram em sacos gestacionais diferentes. A média é que 66% das gravidezes de gêmeos sejam de bivitelinos.

Raça e Etnia

De acordo com as estatísticas, as mulheres negras estão mais propensas a ter gêmeos. Na Nigéria, uma em cada 30 gestações gera gêmeos – ou seja, aproximadamente 5%. Já as mulheres brancas têm 1% de chances de ter gêmeos. Asiáticas têm probabilidades ainda inferiores: apenas 0,33%.

Uso de indutores de ovulação e tratamento de infertilidade

O que existe é uma maior predisposição de gravidez múltipla em mulheres que precisam do auxílio da reprodução humana para gerar uma vida.

Segundo a autoridade para a Fertilização e Embriologia Humana (Human Fertilization and Embryology Authority – HEFA), uma em cada cinco gestações realizadas por meio da Fertilização In Vitro (FIV) pode resultar em gestação múltipla, ou seja, de gêmeos, trigêmeos ou mais.

O dado estatístico apontado pela HEFA pode não parecer uma grande surpresa para muitos, afinal, a maioria de nós conhece casos de mulheres que optaram pela FIV e geraram mais de um bebê simultaneamente. Isso porque mais de um embrião são colocados na cavidade uterina.

Limite de transferência de Embriões.

Visando limitar a quantidade por paciente, e pensando na idade da mulher como fator prevalecente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) definiu que:
• Para mulheres de até 35 anos podem ser transferidos até dois embriões.

• Para mulheres de 36 a 39 anos a limitação passa a ser de três embriões.

• Acima dos 40 anos podem ser transferidos até quatro embriões.

A pergunta mais frequente de mulheres que fazem tratamento de Fertilização In Vitro é: Quanto mais embriões, maiores as chances de gravidez de gêmeos?

É verdade que, quando falamos de Fertilização In Vitro, existe uma relação entre número de embriões e gravidez de gêmeos. Em mulheres com idade mais avançada, por exemplo, as chances de uma gestação múltipla são maiores justamente porque são inseridos mais embriões.

No entanto, destacamos que a maioria dos tratamentos de FIV resultam em uma gestação única e que a qualidade dos óvulos e dos espermatozoides influenciam no desenvolvimento dos embriões.


Dra. Paula Joazeiro - Ginecologista Obstetra, Especialista em Reprodução Humana Assistida. 
Tecnologia e carinho andando lado a lado num dos momentos mais importantes da sua vida!

Entre em contato conosco, exponha os seus objetivos, para podermos lhe ajudar a encontrar os procedimentos que visam garantir os melhores resultados, sempre com foco na sua total satisfação.
Atendemos em: Ipanema, Tijuca e Niterói - Rio de Janeiro - RJ
 

Ler 198 vezes

Matérias/Artigos